29/04/2008

Exagero...



O exagero, dezgramas de haxixe , pedrado. Trintametros cúbicos, de paixão verdadeira, bebes, pedrada. Quinzeanos ,empedrado em secretaria estatal .
Digo, o exagero é um monstro.
Dezhoras de sol oblíquo , alucinogénio. Umlitro de absinthe, a alucinação.
Avisei do exagero!!!
Imagina-te! Um mundo de coisas só azul , seria uma droga de vida, azul ó dependente. Os nossos lábios unidos… eternamente…
Que seriam ? Pareceriam ? Seria ?
O exagero é um diabo , OU , um diabo de exagero.
Não liguem… falo comigo mesma, a silábica loucura, sinto-me agora mesmo.
O exagero da diversificação é a diversidade, fêmea incubadora,
a repetição ali pouco existe , aqui o REPETÍVEL é macho a abater.
Deixe-se o andrógino DIVERSO
Existir.
Mas que exagero, surdinamente , disse-se.