04/12/2013

O IMPÉRIO DA LINGUAGEM



A linguagem atira-nos para o ascético,
 administrativamente dominados
seduzidos pelos mass midia, impõe-se a ciência,
pela verdade da palavra
embebedados/drogados pelos códigos.
 

E os outros mundos?
O extralinguístico?
A fala da natureza?
O indizível?


A linguagem não é origem o Existente, antecede-a
falar é uma redução da vida na dimensão da Existência
silêncio aperfeiçoador.


O meu modo de ser, opõe-se ao espírito que quer clareza
noção de plenitude, vencendo a linguagem, não a interior
falo da não-linguagem.


Será que a linguagem tem Razão?
Haverá um abrigo fora dessa Razão?


Sem comentários: