14/08/2007

A OBREIRA / O OBREIRO




Sou eu que tenho a mania de falar / escrever sobre os conceitos chauvinistas da linguagem? É cansativa esta chamada de atenção? Sim? Pois para mim também é bastante cansativa, incomodativa e todos os ivas possíveis desta tendência só para um dos lados.Um Dicionário de uma Língua é assim como que uma história da carochinha? Não se liga? Quer dizer, não tem crédito? Como quizerem.



Imponho a minha teimosia ( mas educacionalmente , peço desculpa) e cito um Dicionário da nossa língua, a Portuguesa: Obreiro - Operário ; trabalhador; o que trabalha para o desenvolvimento de qualquer ideia ou doutrina.Esta definição de "desenvolvimento de qualquer ideia" enche a minha ( não me atrevo a dizer " a nossa") masculina alma de um inusitado orgulho. Sem dúvida isto masculiniza a teoria filosófica existencial do Macho. Convém não esquecer os múltiplos femininos orgasmos.



Mas para quem escrevo eu ? Ah ... para as estagnadas águas do pântano.

Ficou claro que "O Obreiro é aquela figura... sei lá... um Deus...?

Adiante... Obreira segundo o Dicionário, nada mais é que uma extensão do masculino, pois é definida como " feminino de Obreiro". Maquiavélica influência da costela Bíblica? E continua a definição: obreira, mulher que executa um trabalho remunerado por salário. O quê? Lá atrás "O Obreiro " desenvolvia uma ideia ou doutrina, aqui " A Obreira" executa um trabalho remunerado por salário ?

Que é isto ? Estamos falando de um "Show Girls"? Ou da espécie humana ?
A intenção é deliberadamente para lançar a confusão nas mentes.
Julgo eu.


Sem comentários: