03/02/2007

VERIFICÁVEL

Podemos curar alguns males mas nunca a própria infelicidade.

Consolação por comparação: temos necessidade do desastre dos outros para nos ajudar a suportar o nosso e verificar que existe sempre algo pior noutros locais.

Ninguém está verdadeiramente seguro de ser feliz; e ao interrogarmo-nos, já estamos a prejudicar a resposta

Que tudo não seja possível não significa que nada seja permitido.

A dor é um facto, não temos necessidade de ela fazer uma fé.

Se o ser humano não acede à humanidade a não ser através da provação, convém então distinguir esta da penitência.

Não depender do dinheiro, é saber que não viveríamos de outra forma se tivéssemos muito mais.

Uma linha muito fina, imperceptível separa nas nossas sociedades o dinheiro como fim e como meio; e é o trabalho do consumismo e da publicidade que total e permanentemente mais não faz que baralhar essa linha.

Torna-se necessário confessar um desconforto fundamental: impossível de desprezar o dinheiro, impossível de o venerar.

Há uma verdade na teoria da reincarnação: é na verdade neste mundo que podemos conhecer várias existências, renascer, recomeçar, bifurcar.

Sem comentários: