07/02/2007

O EU e o PODER

Consideremos um paradoxo: suponhamos que não somos tanto seres humanos que podem escolher seguir uma via espiritual, mas antes seres espirituais que escolheram seguir um caminho humano. Se esta proposição for verdadeira, então ela pode alterar a forma como vivemos a nossa vida e a nossa atitude para com o mundo. Desta perspectiva, a saúde pode ser encarada como a aceitação e expressão da nossa singularidade, permitindo que o nosso Eu real esteja totalmente presente e completamente empenhado e possibilitando-nos viver a nossa vida tão plenamente como desejaríamos.
Parte do processo de atingir um estado de maior auto-aceitação e auto-expressão consiste em aprender a confiar no Eu interior e a receber a sua sabedoria. Este Eu sábio sabe quem nós somos e do que necessitamos e conduzir-nos-á a experiências cada vez maiores de alegria e de paz. Essa alegria e essa paz são a realidade da interacção equilibrada entre corpo, mente e espírito.

1 comentário:

Gwendolyn disse...

Oi, Kim.

Isto é perfeito! Somos realmente seres espirituais tendo experiências humanas, sem dúvida.

Beijos

Gwen